Jornal do Iririú

  • Compromisso com a Comunidade - Periodicidade mensal – circulação última semana do mês.

 

Jornal DE PIRABEIRABA

  • A voz da Comunidade - Periodicidade mensal circulação última semana do mês

 

Fones: (47) 3025-4832  - 99110-4832 (WhatsApp)

E-mail  imprensa@jornalbairros.com.br

www.facebook.com/jornaldoiririu

www.jornalbairros.com.br

© 2018 por Jornal Bairros. Todos Direitos Reservados - Jornal do Iririú

(47) 3025-4832

  • Sérgio Luís

Tilápia na merenda escolar

A Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria de Educação, amplia a quantidade de produtos alimentícios fornecidos por produtores rurais na alimentação escolar.


Pela primeira vez, a tilápia usada na merenda será com os peixes cultivados por piscicultores da cidade. A entrega de cinco mil quilos iniciou esta semana em todas as unidades escolares Rede Municipal de Ensino.

Apesar de já atender a legislação federal para contratar 30% dos produtos da merenda por meio da agricultura familiar, a intenção é aumentar a quantidade de itens produzidos em Joinville. "Primamos pela qualidade da merenda escolar e também queremos garantir que produtos feitos em Joinville estejam nos pratos dos estudantes. É uma forma de garantir a sustentabilidade econômica para nossos produtores", afirma a Secretária de Educação Sonia Victorino Fachini. 


Diariamente são servidas cerca 62 mil refeições em 86 escolas e 70 Centros de Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino - Foto: Rogerio da Silva/SECOM/PMJ

Para evoluir neste quesito, uma equipe de nutricionistas e técnicos de setor da alimentação da Educação faz constante busca de produtos feitos na cidade. "Para dar conta da grande quantidade de fornecimento precisamos também de regularidade na produção e entrega e toda certificação sanitária. Por isso, fazemos encontros com a Epagri, Sama (Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente) e associações rurais para pesquisa de novos produtos”, explica a secretária de Educação.

O fornecimento de tilápias cultivadas em Joinville faz parte deste trabalho. Para Fabiano Vital da Silva Alexandre, da Associação Joinvilense de Aquicultores, a união entre a Prefeitura e a associação ajudou no entendimento do processo burocrático e as exigências prevista no Programa Nacional da Alimentação Escolar.

“Os produtos da agricultura familiar tem comprovação de qualidade, pois são mais frescos, mais saborosos e saudáveis, além da valorização do nosso produtor e fomento do comércio local”, relata.

Em 2018, foram 35 itens entre frutas, verduras, pães caseiros e doces de fruta da agricultura familiar. Para 2019, a lista já aumentou e deve crescer ainda mais com produtos locais na alimentação escolar. Além da novidade da tilápia cultivada em Joinville, a Secretaria de Educação realizou licitação para incluir o leite produzido na cidade. O processo de chamamento público para a compra do leite pasteurizado (em pacote) já ocorreu e o fornecimento está previsto para iniciar nas próximas semanas.

A diretora executiva da SED Gisele Cristine da Silva explica outras novidades que também devem constar em breve na alimentação dos alunos, como o chineque e a cuca colonial, sempre com cardápios que contemplem os nutrientes necessários.

“Para o ano de 2020, vamos acrescentar mais variedades de produtos locais, como palmito pupunha, biomassa e farinha de banana verde, outros sabores de doce para pão, como abóbora com coco, laranja e goiaba, além de chineque, cuca de banana, biscoito amanteigado, banana passa e uma variedade a mais de pães." detalha.

Diariamente são servidas cerca 62 mil refeições em 86 escolas e 70 Centros de Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino de Joinville.

  • página facebook